Hiperpigmentacao

Hiperpigmentação Cutânea

Hiperpigmenta%C3%A7%C3%A3o%20Cut%C3%A2nea.jpg

O que é hiperpigmentação cutânea?

É a produção excessiva de melanina caracterizada por máculas escuras na pele, que podem ser de origem endógena ( por dentro), ou exógena ( por fora) ou até mesmo uma má distribuição do pigmento, Lentigo solar. Efélides (sardas), máculas, HPI (Hiperpigmentação causada por ardor ) e também melasma estão entre as desordens pigmentares que afetam a pele do quidam, sendo melasma e também HPI as alterações mas comuns nos tratamentos pigmentares.

Primordiais despigmentantes tópicos

Utilizados por um determinado temporada de tempo provocam um clareamento da pele. A maior parte possui como mecanismo de ação a proibição da enzima tirosinase. Tirosinase, também conhecida por monofenol monoxigenase é uma glicoproteína transmembrana (são proteínas que possui um ou mas açucares ligados covalentemente a estrutura peptídica exatamente a mesma, sem repetição de unidades em série, sendo os açúcares grupos prostéticos dessa), contendo cobre (metaloenzima) que catalisa a enferrujamento de fenóis, ora em animais, já em vegetalidade sendo a enzima encarregado pela melanogênese em mamíferos.

Um dos produtos da ação desta enzima é a melanina. Existem muitos tipos de despigmentantes no mercado, porém poucos estudos provando a segurança e também a eficiência. Motivos para o uso destes produtos variam como a cultura. Na Arábia Saudita, Façanha, Paquistão e também Sul da Ásia o uso de despigmentante é permitido e também bastante utilizado por mulheres, mesmo não conhecendo a constituição do resultado.

Os despigmentantes apresentam ação redutora deveras antioxidativo na treinamento da melanina, inibindo a melanogênese.

É muito absorto por todas e cada uma das camadas da pele, agindo como um solvente para a matriz intercorneócita diminuindo o excesso de queratina, diminuindo a coloração por muitos mecanismos, esfoliando o estrato córneo, e também com o aumento da epidermólise, dispensa a melanina na classe base da epiderme. Se a pele do paciente for sensível, é possível que acontecer irritação.

Os ácidos com maior peso molecular penetram mas lentamente fazendo com que seu efeito na pele fique uniforme.

A Tretinoína (ácido retinóico), é uma substância lipossolúvel, necessita de uma proteína própria categoria CRABP para ser orientado, porque seus níveis são encontrados em piores quantidades na epiderme do que na pele. O uso do ácido retinóico faz com que a produção de melanina seja reduzida. Controla a liberação de ativos irritantes, ao espalhar os grânulos no interno dos queratinócitos, os melanossomos sofrem interferência em sua transferência, fazendo com que aconteça aceleração da renovação celular, aumentando a perda do pigmento.

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License